Rubens Jardim

A poesia é uma necessidade concreta de todo ser humano.

Meu Diário
22/12/2018 18h27
FOI ESSE JESUS LIBERTÁRIO QUE ME CONVERTEU

O JESUS QUE EU ADMIRO foi um poeta palestino que declarou para quem quisesse ouvir: “É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino dos céus.” Ele bebia vinho em festas, conversava com ladrões e prostitutas, gostava de crianças, desafiava mercadores e rabinos nos templos, defendia os mais pobres, socorria os doentes e por isso mesmo foi perseguido pelas autoridades religiosas judaicas e pelo imperialismo romano: foi preso por motivos políticos, torturado e executado pelas forças de ocupação na Palestina. Em vida, nunca declarou ser Deus, nunca foi candidato a nada, não fundou igrejas, nem enriqueceu. Defendeu a paz e a fartura para os seres humanos. Infelizmente, muitos que dizem ser cristãos nunca entenderam o que ele disse e o transformaram num ícone para a manipulação dos povos por governos corruptos e autoritários, para o enriquecimento ilícito, e ainda transformaram a data de seu aniversário num evento comercial, para dar ainda mais dinheiro para as empresas capitalistas. O Jesus que eu respeito não tem a ver com isso.
Claudio Daniel


Publicado por Rubens Jardim em 22/12/2018 às 18h27

Site do Escritor criado por Recanto das Letras